Segue um breve resumo, considerações e cenário referente à oferta limitada da matéria prima Propileno (PP)  na América Latina no terceiro trimestre e sobre oferta e demanda no quarto trimestre:

O fornecimento de polipropileno (PP) na América Latina foi reduzido ainda mais no terceiro trimestre, uma vez que a disponibilidade de propeno foi reduzida em meio a taxas de utilização de refinaria mais baixas, resultantes da falta de demanda por combustível para transporte, devido a quarentenas e medidas de isolamento social.

As reduções ocorreram no Chile e na Argentina, onde os bloqueios foram mais restritivos. As interrupções de plantas petroquímicas no mercado norte-americano causadas por furacões eliminaram o material exportado em setembro.

A demanda regional de PP do terceiro trimestre dos setores industrial, automotivo, de eletrodomésticos e eletrônicos melhorou incrementalmente a cada mês a partir de um segundo trimestre, que foi deprimente.

O consumo de não tecidos, aplicações de filmes para embalagens de alimentos, higiene e uso de EPIs aumentou em meio aos impactos relacionados ao Corona vírus. A demanda geral, englobando todas as aplicações da resina, ainda foi menor do que no ano passado. O polipropileno (PP) é muito utilizado em embalagens, cordas, tapetes, peças plásticas, alto-falantes e peças automotivas.

A oferta de PP na América Latina deve permanecer restrita no quarto trimestre. Conforme as refinarias aumentam as taxas de utilização, retornam das manutenções ou interrupções, a produção de propeno que é a principal matéria-prima aumentará, aumentando subsequentemente a produção de PP. A produção de propeno da refinaria no Brasil voltou aos níveis normais, anteriores à crise, mas uma parada de 60 dias na Argentina deixou uma planta de PP desativada.

A demanda de PP do quarto trimestre continuará melhorando e aumentando gradativamente à medida que vários setores, principalmente automotivo, industrial e de construção, retomam a atividade.

À medida que o impacto da pandemia diminui, a demanda está aumentando, porém não haverá equilíbrio entre oferta e demanda antes de 2021.

A Braskem está entrando o mês de outubro com 35% de pedidos acima da capacidade produtiva, com isso teremos falta de produto e aumentos nos preços a partir do dia 1 de outubro.

Fonte: BRASKEM (BR) / Fonte: HOUSTON (ICIS)

Avatar

Escrito por

Matriz Group

Considerada a maior distribuidora da América Latina do segmento, estamos há 25 anos no mercado, localizada no centro de São Paulo, nossa estrutura conta com três lojas físicas para atender os clientes presencialmente e estão divididas de acordo com cada segmento.
Nossa equipe é composta por mais de 150 colaboradores e representantes abrangendo todo território nacional e países do Mercosul